Robert Trujillo diz que o Metallica está "animado" com o material do novo álbum

Em entrevista o baixista também falou sobre o tempo em que regravou as partes de baixo dos álbuns clássicos de Ozzy Osbourne.
Em entrevista o baixista também falou sobre o tempo em que regravou as partes de baixo dos álbuns clássicos de Ozzy Osbourne.
PorCarol Souza01/07/2020 13h38

O baixista do Metallica, Robert Trujillo, ofereceu mais informações sobre o processo criativo da banda enquanto socialmente distantes durante a pandemia de coronavírus.

Anteriormente, o baterista Lars Ulrich havia dito que a banda estava compartilhando idéias de músicas para um novo álbum por e-mail e pelo Zoom. Trujillo confirmou a informação, afirmando que ele atualizou seu equipamento de gravação em casa e que cada membro se concentrou em aperfeiçoar seu estúdio em casa, trabalhando juntos, embora de forma independente.

"Nós nos comunicamos toda semana, o que é realmente ótimo, então mantemos nossa conexão intacta", disse Trujillo ao The Vinyl Guide Podcast. "E o que começamos a fazer é basicamente apenas nos concentrar em nossos estúdios domésticos e ser criativo em nossas casas, navegar por ideias e desenvolver novas ideias. E é aí que estamos agora. Estamos animados em cultivar novas idéias, para ser sincero".

"E todo mundo está em um bom espaço mental", continuou Trujillo, "na maior parte, e esse é o nosso foco agora - vamos nos divertir com isso. Essa é a razão pela qual adquiri alguns equipamentos de gravação atualizados e estou montando ideias e estamos verificando o tipo de vibração um do outro em coisas novas. E é assim que estamos. Não falamos sobre turnês recentemente...", completou.

Essa informação pode afetar os shows que a banda tem marcados para dezembro no Brasil, ainda em 2020. Originalmente marcados para abril, os shows precisaram ser adiados devido ao surto de coronavírus no país, que dados os números, não parece dar trégua tão em breve.

Enquanto a banda trabalha para reunir as ideias para o aguardado sucessor de "Hardwired... To Sef-Destruct", Trujillo espera que o tempo gasto trabalhando em músicas em casa deixe a banda preparada quando for a hora de finalmente se reunir no estúdio.

"Obviamente, precisamos superar essa quarentena e todas essas coisas que estão acontecendo com isso. Enquanto isso, estamos criando, e acho isso muito legal, porque às vezes leva um tempo para reunir a banda e reunir quatro indivíduos que vivem em lugares diferentes na mesma sala. É como, 'Ei, adivinhe? Não precisamos estar na mesma sala agora'. Podemos fazer música de nossas casas e trabalhar juntos e construir coisas - e depois entraremos juntos nessa sala e trocaremos as coisas, mas estarei 40 passos à frente".

Quanto a quando esperar um novo álbum do Metallica, Trujillo disse: "Não há um plano definido para uma data de lançamento. Quero dizer, agora estamos apenas cultivando o terreno e ficando meio empolgados com isso, para ser sincero. É uma coisa legal que conseguimos, e vamos começar a focar nisso. "

A entrevista de Trujillo com o The Vinyl Guide abrangeu não apenas o trabalho do baixista no Metallica, mas também outros tópicos, como o tempo em que Sharon Osbourne lhe pediu para regravar as partes de baixo de Bob Daisley nos primeiros álbuns solo de Ozzy Osbourne no meio da batalha legal de Osbournes com Daisley.

"Essa foi uma situação estranha, porque eu não sabia o que estávamos fazendo", refletiu Trujillo. "Me pediram para fazer esta sessão e estava fazendo, mas nem sei por que estávamos fazendo isso. Eu estava empregado por Sharon e Ozzy na época, então fiz o que me disseram para fazer. Eu não examinei isso muito profundamente. Eu esqueço disso. Eu esqueço que isso já aconteceu. Eu não tinha certeza, haviam outros músicos que também tocaram? Então, eu não penso muito nisso. Quero dizer, naquele momento, eu definitivamente tentaria tocar o mais próximo possível do que [Daisley] tocava, e não colocar muito a minha impressão nisso. Para mim, Bob Daisley é um tremendo músico, e ninguém pode alcançar seu estilo e sua maneira de seguir as linhas de baixo ou sua técnica".

+Metallica

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol