Pastor Everaldo é preso por lotear cargos em empresas ligadas ao Governo do Rio

A prisão foi feita na mesma operação que afastou o governador Wilson Witzel
A prisão foi feita na mesma operação que afastou o governador Wilson Witzel
PorBruna Pinheiro28/08/2020 09h38

Nesta manhã de sexta-feira (28), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel foi afastado por 180 dias da função após investigações de corrupção na área da saúde. Na mesma operação, Pastor Everaldo foi preso, conhecido na política carioca pela sua influência no Palácio Guanabara.

Atualmente, Pastor Everaldo não possuía cargo no Executivo do estado, mas é um político reconhecido por lotear cargos públicos e indicações políticas em órgãos como o Detran e na Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae). A investigação associa o nome do pastor ao desvio de verbas públicas que deveriam ser aplicadas para combate do novo coronavírus no estado.

Everaldo é o presidente nacional do PSC e foi foi candidato à Presidência da República em 2014 e, mais recentemente, para o Senado em 2018. Sua defesa alegou que "o pastor sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça".

Bastante próximo à Witzel, chegando a convencê-lo em abandonar sua carreira de advogado para entrar na política, Pastor Everaldo disputava com com o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão a posição de maiores influenciadores do governador.

Esta não é a primeira vez que o religioso se envolve em polêmicas ou é acusado de corrupção. Na década de 1990, foi chefe da Casa Civil no governo de Antonhy Garotinho e estava associado a Eduardo Cunha na Cedae. Em 2014, foi apontado pela Laja-Jato como beneficiário de R$ 6 milhões da Odebrecht para auxiliar Aécio Neves (PSDB) em sua campanha para a TV.

Do lado religioso, Pastor Everaldo foi o responsável por batizar o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos nas águas do Rio Jordão, durante o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Ele também foi o responsável pelo batismo de Wilson Witzel.

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Política

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1