Conheça Kassio Nunes Marques, indicado por Bolsonaro para vaga no STF

A indicação de Kassio Nunes Marques deve ser publicada no DOL desta sexta, 2.
A indicação de Kassio Nunes Marques deve ser publicada no DOL desta sexta, 2.
PorBruna Pinheiro01/10/2020 21h56

Diferentemente do prometido, o novo indicado ao STF não é nem "terrivelmente evangélico", nem alguém que bebe cerveja com o presidente. Há alguns meses, Bolsonaro havia prometido um candidato com este perfil para o posto de Celso de Mello, mas o momento político mudou seus planos.

O atual ministro do STF, Celso de Mello, comunicou que estava antecipando a sua aposentadoria de novembro para o dia 13 de outubro, com isso o presidente noticiou em suas redes sociais nesta quinta-feira (1) que deverá indicar já amanhã (2) no Diário Oficial da União o nome de Kassio Nunes Marques.

De orientação religiosa católica, Kassio Marques é desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, escolhido pela então presidente Dilma Rousseff como cota para profissional da advocacia. É um nome forte de indicação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), grande defensor dos direitos enquanto advogado e bastante conhecido no meio político.

O indicado é natural do Piauí formado em direito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), com especialização em processo e direito tributário pela Universidade Federal do Ceará (UFCE) e mestrado em direito constitucional pela Universidade Autônoma de Lisboa e doutorado pela Universidade de Salamanca, Espanha.

A articulação para a nomeação de Marques iniciou na terça-feira (29), por meio de contatos entre o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o ministro Gilmar Mendes, do STF. O lobby para a sondagem da indicação contou também com a participação do ministro Dias Toffoli. Caso a indicação se concretize, Marques terá de passar por sabatina de aproximadamente 20 dias e aprovação no Senado antes de assumir.

Em diversas ocasiões, o presidente recebeu indicados de seus contatos próximos, como de pastores evangélicos e de legisladores contrários ao establishment político. Entretanto, na tentativa de apaziguar as relações com o STF, o nome de Marques se destacou positivamente. Mas, decerto, Bolsonaro deixou claro em sua live que a próxima vaga disponível, a do ministro Marco Aurélio Mello, será de um evangélico "que tome tubaína comigo".

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Política

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1