Advogado de DJ Ivis tenta reverter prisão preventiva do agressor

A defesa jurídica do artista afirma que ele deveria responder o processo em liberdade, mesmo após a confissão pública das agressões
A defesa jurídica do artista afirma que ele deveria responder o processo em liberdade, mesmo após a confissão pública das agressões
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

DJ Ivis foi preso preventivamente na última quarta-feira (14) após a divulgação dos vídeos em que ele aparece agredindo brutalmente a ex-esposa, Pamella Holanda. No entanto, a defesa jurídica do artista está tentando reverter a situação, alegando que o cliente "possui todas as condições objetivas e subjetivas para responder esse processo em liberdade", entre outros argumentos vagos e confusos que não chegam perto da realidade. 

Além de confessar que agrediu Holanda, o DJ aparece claramente nas imagens divulgadas pela vítima nas redes sociais, que mostram o homem de 30 anos completamente descontrolado, disparando socos, pontapés e até puxando a ex-esposa pelos cabelos. Ao mesmo tempo, os vídeos exibem outras pessoas presentes no local, que nada fazem para impedir as ações do agressor. 

Leia mais: Famosos apoiam Pamella Holanda após imagens de agressão

"Infelizmente a autoridade policial entendeu que seria necessária essa prisão, disse o advogado de Ivis, André Quezado, que recentemente defendeu uma condutora embriagada que dirigia desgovernadamente e colidiu com veículos estacionados na rua Desembargador Leite Albuquerque, em Fortaleza. As considerações de Quezado sobre a prisão de Ivis foram registradas durante entrevista à Rádio O Povo CBN nesta quinta-feira (15). 

Leia também: DJ Ivis é boicotado por rádios, streaming, gravadoras e famosos

O artista foi detido pela polícia em um condomínio de luxo em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza, em episódio que reuniu diversos agentes da polícia e da imprensa. O criminoso foi encaminhado para a Delegacia Metropolitana do Eusébio e levado até a Perícia Forense, onde passou por exames de corpo de delito. A prisão preventiva já havia sido pedida na terça-feira (13) pela Polícia Civil e concedida na quarta-feira pela Justiça. 

O caso ganhou repercussão após Pamella Holanda divulgar as imagens em que aparece sendo agredida pelo ex-marido, na companhia de sua filha recém-nascida e outras pessoas, como o motorista do artista, Charles Barbosa, que alegou ter "travado" durante as ações violentas do patrão. 

Comentários

O que você achou?