Novo decreto do governo tem academias, salões de beleza e barbearias como serviços essenciais

O presidente tem inserido frequentemente novas atividades econômicas na lista de essenciais
O presidente tem inserido frequentemente novas atividades econômicas na lista de essenciais

O presidente Jair Bolsonaro informou hoje que assinou nova medida com outras atividades econômicas que passarão a ser consideradas essenciais durante o período de quarentena estipulado por estados e municípios.

Na semana passada, Bolsonaro já havia decretado que construção civil e a indústria estavam caracterizados como essenciais e agora incluiu academias, salões de beleza e barbearias. Entretanto, segundo o Ministério da Saúde, Nelson Teich, não havia entendimento sobre tais mudanças.

O presidente afirmou durante seu retorno ao Palácio do Planalto que “Saúde é vida. Academias, salões de beleza e barbearias foram incluídas em atividades essenciais”. Com isso o Ministro foi indagado sobre seu aval a estas atividades e disse que se soubesse da medida, não teria sido aprovada pela pasta.

“Se você criar um fluxo que impeça que as pessoas se contaminem, se criar condições e pré-requisitos, você pode trabalhar retorno de alguma coisa. Agora, tratar isso como essencial, é um passo inicial, que foi decisão do presidente. Não passou pelo Ministério da Saúde.  Não é decisão nossa. É atribuição do presidente”, informou o Ministro Teich.

Com isso, o presidente continua defendendo o isolamento vertical, em dissonância com o que o ministro tem pregado durante suas visitas e aparições na mídia. Apesar das medidas de Bolsonaro, cabe aos Estados decidir quais são as atividades listada como essenciais ou não, não precisando seguir necessariamente as medidas do governo federal.

Comentários

Bolsonaro

Mais Notícias