3%: Quarta temporada da série brasileira estreia semana que vem na Netflix

A quarta temporada será a última da série de Pedro Aguilera lançada no final de 2016
A quarta temporada será a última da série de Pedro Aguilera lançada no final de 2016
PorMarcos Henderson04/08/2020 13h47

Programada para o dia 14 de agosto, a quarta temporada de 3% encerrará os capítulos da primeira produção brasileira original da Netflix, lançada em 2016 como grande aposta para o mercado internacional. O trailer divulgado no final de julho mostra que o desfecho será marcado por confrontos frenéticos entre Maralto e Continente, e uma oportunidade de ouro para que a justiça seja feita. Mas não sem uma luta épica.

O objetivo principal é tirar André do poder
O objetivo principal é tirar André do poder
O objetivo principal é tirar André do poder

Confira a sinopse oficial da quarta e última temporada:

"O conflito entre a Concha e o Maralto está escancarado e uma guerra é iminente. Mas enquanto o Processo 108 se inicia sob uma liderança nova e ainda mais agressiva, os integrantes da Concha são convidados para uma visita diplomática ao Maralto. A proposta de paz acaba sendo o pretexto para a destruição que definirá o futuro desse mundo dividido".

Confronto final selará um desfecho épico para a série brasileira
Confronto final selará um desfecho épico para a série brasileira
Confronto final selará um desfecho épico para a série brasileira

3% retrata um futuro pós-apocalíptico em que dois mundos dividem a sociedade. O primeiro deles é escasso de recursos, e se chama Continente, onde a maioria da população vive, e o Maralto, próspero e recheado de recursos, com apenas 3% da população. A Concha, nova realidade criada por Michele (Bianca Comparato), apareceu na terceira temporada, depois que falhas no sistema foram apresentadas nas temporadas anteriores.  

Michele busca a união como principal arma para derrotar o inimigo
Michele busca a união como principal arma para derrotar o inimigo
Michele busca a união como principal arma para derrotar o inimigo

Criada por Pedro Aguilera, a série se tornou uma referência nacional por arriscar em um cenário de ficção científica em um momento em que as obras cinematográficas originais brasileiras ainda não tinham chegado à plataforma de streaming, que agora já emplaca alguns títulos de grande retorno, como os recentes filmes Ricos de Amor, que além de se destacar com as performances de Giovanna Lancellotti e Danilo Mesquita, também conta com a trilha sonora composta por músicas de Alok, Diego Fragoso e Marquinho OSócio, e "Modo Avião", estrelado por Larissa Manoela.  

+Netflix

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson