Caso Matheus: Rappi promete assistência ao entregador vítima de racismo

A Rappi Brasil não localizou o entregador em seus registros e pediu ajuda de iFood e Uber Eats
A Rappi Brasil não localizou o entregador em seus registros e pediu ajuda de iFood e Uber Eats
PorMarcos Henderson07/08/2020 13h05

O perfil da Rappi Brasil no Twitter respondeu a uma das manifestações dos internautas referentes a um vídeo absurdo que viralizou nas redes sociais. Nas imagens, um homem branco tenta humilhar um jovem motoboy, aparentemente entregador de aplicativo, com ataques racistas e elitistas relacionados à cor da pele e condição financeira do rapaz, que se apresenta como Matheus.

O homem de camisa azul afirma que o entregador tem inveja das famílias que moram em seu condomínio e da cor de sua pele, apontando para o braço enquanto fala, para não dizer a palavra "branco" em alto e bom som, o que certamente já abre diversas possibilidades de manobras jurídicas para os advogados que provavelmente já estão sendo contactados. 

O homem de camisa azul debocha repetidas vezes de Matheus por suas condições financeiras
O homem de camisa azul debocha repetidas vezes de Matheus por suas condições financeiras
O homem de camisa azul debocha repetidas vezes de Matheus por suas condições financeiras

A Rappi respondeu ao vídeo compartilhado pelo usuário Emerson Osasco, que já soma mais de 50 mil interações, afirmando que "repudia todo ato de discriminação e vai buscar contato com o Matheus para prestar apoio e orientação jurídica". A empresa ainda deixou claro que o suposto usuário da plataforma seria banido, mas pouco tempo depois, o perfil fez uma publicação no Twitter marcando as contas do iFood e Uber Eats com um pedido de ajuda para encontrar o entregador, que não teria sido localizado entre os cadastros da Rappi.  

Repugnante, o vídeo entrou rapidamente para a lista de assuntos em destaque no Twitter e reúne milhares de comentários revoltosos, sobretudo porque fica evidente a terrível onda de racismo ainda presente na mente de incontáveis pessoas espalhadas pelo mundo. Infelizmente, não há como dizer que o homem exposto no vídeo representa uma raridade. 

Assista ao vídeo e tire suas conclusões:

+Racismo

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson