Jacob Blake reacende protestos nos EUA após levar sete tiros da polícia pelas costas

Blake segue em condição estável em uma unidade de terapia intensiva após tiroteio
Blake segue em condição estável em uma unidade de terapia intensiva após tiroteio
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

O vídeo que mostra um policial disparando sete tiros contra as costas de um homem negro em Kenosha, Wisconsin, circula ativamente nas redes sociais desde o início da semana e provoca protestos intensos nos Estados Unidos, reacendendo o grito de socorro da Black Lives Matter, responsável por manifestações gigantes nos últimos meses, após a morte de George Floyd em Minneapolis

Jacob Blake, nome da vítima, estava com seus três filhos (3, 5 e 8) dentro do carro, segundo informações divulgadas pelo advogado da família, e segue em condição estável em uma unidade de terapia intensiva. O episódio aconteceu no último domingo (23). 

Rapidamente, manifestantes se reuniram em Kenosha, levando as autoridades do condado a instituir um toque de recolher que permaneceu em vigor até a manhã de segunda-feira (24) e foi reativado às 20h, permanecendo até as 7h desta terça-feira (25). 

Policial disparou sete tiros enquanto puxava Blake pela camisa
Policial disparou sete tiros enquanto puxava Blake pela camisa
Policial disparou sete tiros enquanto puxava Blake pela camisa

O governador de Wisconsin, Tony Evers, convocou a Guarda Nacional para agir nas manifestações, que devem continuar na noite desta terça, durante um novo toque de recolher. 

Após o incidente, o tio da vítima, Justin Blake, concedeu uma entrevista ao Chicago Tribune e apresentou o sobrinho como um homem de família que se ofereceu em um projeto de reciclagem local, e que teria se mudado há pouco tempo para Kenosha porque "era um local mais seguro" e mais propício para "construir uma vida melhor". 

Ao mesmo tempo, registros do tribunal mostram que Jacob Blake foi acusado de agressão sexual de terceiro grau e invasão de propriedade, em julho. O estado de Wisconsin define agressão sexual de terceiro grau como "relação sexual com uma pessoa sem o consentimento dessa pessoa, ou contato sexual com ejaculação peniana intencional com uma pessoa sem o consentimento dessa pessoa".

Um mandado de prisão estava ativo quando ele foi baleado - embora não haja nenhuma confirmação até o momento de que isso esteja relacionado ao seu encontro com a polícia.