Lupita Nyong’o faz homenagem emocionante a Chadwick Boseman

A atriz relembra a energia do amigo e diz que sua morte é 'um soco no estômago todas as manhãs'
A atriz relembra a energia do amigo e diz que sua morte é 'um soco no estômago todas as manhãs'
PorMarcos Henderson08/09/2020 15h54

Após manter um luto silencioso, Lupita Nyong’o publicou um texto em homenagem a Chadwick Boseman, que morreu aos 43 anos no dia 28 de agosto. No post, a atriz exibe uma foto em que aparece sorridente ao lado do amigo, seguida pela legenda que incluía diversos relatos sobre a qualidade de trabalho e a força de vontade do ator, que sequer mencionou a luta contra o câncer de cólon nos múltiplos trabalhos aos quais foi designado nos últimos anos. 

Nyong’o aproveitou o post para utilizar a hashtag #TakeYourTimeButDontWasteYourTime, exaltando os esforços de Boseman em meio à dura rotina dividida entre as filmagens e o tratamento da doença. “Escrevo estas palavras de um lugar sem esperança, para homenagear um homem que tinha grandes esperanças. Estou lutando para pensar e falar sobre meu amigo, Chadwick Boseman, no passado", diz a atriz, ainda inconformada com a despedida precoce.

Nyong'o e Boseman interpretaram Nakia e T'Challa no filme 'Pantera Negra', de 2018
Nyong'o e Boseman interpretaram Nakia e T'Challa no filme 'Pantera Negra', de 2018
Nyong'o e Boseman interpretaram Nakia e T'Challa no filme 'Pantera Negra', de 2018

"Não faz sentido. A notícia de seu falecimento é um soco no estômago todas as manhãs”, escreveu. “Estou ciente de que somos todos mortais, mas você se depara com algumas pessoas na vida que possuem uma energia imortal, que parecem ter existido antes, que estão exatamente onde deveriam estar sempre - aqui! ... parece que não têm idade... Chadwick era uma dessas pessoas”, prosseguiu Nyong’o, que destacou a tranquilidade de Boseman durante as filmagens de "Pantera Negra", onde também foi possível notar um ambiente "livre de egos" e extremamente positivo graças à energia transparecida pelo ator.  

Leia também: Lupita Nyong’o integra time de artistas em "Histórias que Importam", da Netflix

“Ele não tinha ares sobre ele, mas havia uma frequência mais alta a partir da qual ele parecia operar. Você teve a sensação de que ele estava totalmente presente e também, de alguma forma, totalmente ciente das coisas no futuro distante. Como resultado, percebi que Chadwick nunca parecia apressado! Ele comandava seu tempo com facilidade”, destacou a atriz, que encerrou o discurso com condolências à família, amigos e à esposa de Boseman, Simone. 

+Chadwick Boseman

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson