Diário 24 Horas

Pfizer e Moderna estão testando suas vacinas contra a nova cepa de Covid-19

As empresas garantem que estão elaborando novos estudos para verificar a eficácia dos compostos contra a nova variante
As empresas garantem que estão elaborando novos estudos para verificar a eficácia dos compostos contra a nova variante
PorMarcos Henderson

As vacinas da Pfizer e da Moderna desenvolvidas para combater a Covid-19 estão sendo testadas contra a nova cepa do vírus descoberta no Reino Unido. A proposta é verificar se o composto também é eficaz para imunizar os pacientes infectados com a variante, que também começa a surgir em outros países europeus. 

"Esperamos que a imunidade induzida pela vacina Moderna seja protetora contra as variantes descritas recentemente no Reino Unido; estaremos realizando testes adicionais nas próximas semanas", informou a Moderna em comunicado. A Pfizer está "gerando dados", disse a empresa sobre como as amostras de sangue de pessoas imunizadas "podem ser capazes de neutralizar a nova cepa".

Leia tambám: Governo de São Paulo recebe mais 2 milhões de doses da vacina CoronaVac

O novo coronavírus já sofreu mutação antes, e as vacinas de ambas as empresas funcionaram contra outras variações do vírus. No entanto, especialistas recomendam cautela para avaliar a mutação, e dezenas de países, incluindo o Canadá, impuseram restrições aos viajantes do Reino Unido. Os Estados Unidos não chegaram a tal ponto, mas a Casa Branca está estudando a possibilidade de exigir que os viajantes do Reino Unido apresentem um teste de coronavírus negativo antes de entrar nos EUA.

A variante do Reino Unido "não muda o que precisamos fazer", disse o cirurgião-geral dos Estados Unidos, Jerome Adams. “Precisamos usar máscaras, lavar as mãos, vigiar nossas distâncias, e precisamos tomar as vacinas quando estiverem disponíveis”, completou. 

Na última segunda-feira (21), a média de casos da Covid-19 voltou a subir no Brasil após sete dias de estabilidade, crescendo 17% em comparação com o registro de duas semanas atrás. Com mais de 187 mil mortos por Covid-19 no país, Bolsonaro disse no final de semana que "pressa por vacina não se justifica".

+Coronavírus

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson