Diário 24 Horas

Brasil contabiliza 190 mil óbitos por Coronavírus, mas estudos apontam mais de 220 mil

A omissão seria de quase 33 mil óbitos registrados por síndrome respiratória sem causa específica.
A omissão seria de quase 33 mil óbitos registrados por síndrome respiratória sem causa específica.
PorBruna Pinheiro

De acordo com o levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil tem 190.145 mortes por coronavírus confirmadas até esta sexta-feira (25), totalizando 7.430.980 casos confirmados da doença no país.

A média móvel de óbitos no Brasil nos últimos 7 dias foi de 737, e 13 estados apresentaram alta na média móvel de mortes, foram eles: PR, ES, MG, MS, MT, AC, AM, AP, PA, RO, AL, PE e SE.

Entretanto, segundo as análises da Vital Strategies, uma organização global com especialistas e pesquisadores, o Brasil pode estar com uma omissão de dados que pode chegar a 33 mil mortos a mais, ou seja, mais de 220 mil falecimentos por Covid-19.

Esses casos não contabilizados entraram nas estatísticas como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sem uma causa específica, mas foram casos que possuíam três ou mais sintomas clínicos de Covid. Desta forma, mesmo com pacientes em que o teste teve resultado negativo para o novo coronavírus, os casos deveriam ser classificados como suspeitos de acordo com o protocolo da Organização Mundial da Saúde.

Nos dados divulgados pela Folha de São Paulo, que foram compartilhados pela Vital Strategies com o Ministério da Saúde, a médica epidemiologista e especialista sênior da organização, Fátima Marinho, afirma que são 242.249 mortes por SRAG neste ano, até a data de 14 de dezembro, contrariando os dados confirmados até esta manhã.

De acordo com seus dados, 68.631 casos não tiveram causa confirmada, mas 32.923 dos pacientes sondados tiveram sintomas característicos de Covid, alcançando potencialmente o dado de 221.208 mortes pelo novo coronavírus.

+Coronavírus

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1