YouTube remove vídeos com desinformações e teorias da conspiração sobre o coronavírus

Porta-voz da empresa confirma redução de vídeos suspeitos que possam prejudicar a população.
Porta-voz da empresa confirma redução de vídeos suspeitos que possam prejudicar a população.
PorMarcos Henderson06/04/2020 19h12

A pandemia do novo coronavírus, infelizmente, gerou uma carga enorme de desinformações sobre o assunto, e algumas das maiores plataformas digitais do mundo tiveram que tomar iniciativas drásticas para ajudar as pessoas a não consumirem informações falsas que possam comprometer o controle da disseminação do Covid-19. Recentemente, Facebook e Twitter decidiram apagar publicação controversa do presidente Jair Bolsonaro, por exemplo, e desta vez, o YouTube confirmou nesta segunda-feira (6) que iniciará um combate rígido aos vídeos com teorias da conspiração ou conteúdo suspeito sobre a doença. 

Em meio à pandemia, surgiram teorias de que o Covid-19 tivesse alguma relação direta com as redes 5g, futura geração de telecomunicação móvel, e recentemente algumas torres de telefonia celular foram atacadas no Reino Unido. Nesta segunda-feira (6), cinco operadoras confirmaram casos de incêndios e depredações nos últimos dias. 

Em nova conjunta, BT Group, Telefonica, Vodafone e Three afirmam que as alegações de que o 5G está conectado à pandemia de coronavírus não têm base de fato. "Essas reivindicações não são apenas infundadas, são prejudiciais para as pessoas e empresas que dependem da continuidade de nossos serviços. Eles também levaram ao abuso de nossos engenheiros e, em alguns casos, impediram a manutenção essencial da rede", diz o comunicado.

De acordo com o The Guardian, um porta-voz do YouTube informou que a plataforma sempre tomou medidas contra propagação de vídeos que promovam métodos sem fundamento médico para impedir o coronavírus. "[...] removemos rapidamente vídeos que violam essas políticas quando sinalizados para nós", disse, também afirmando que o YouTube reduziu conteúdos com teorias da conspiração relacionadas especificamente ao 5G após os recentes ataques às torres de comunicação no Reino Unido. 

+Coronavírus

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson