Diário 24 Horas

Governo russo relata que parceiros americanos e europeus irão fabrincar a vacina Sputnik V

A vacina foi registrada no dia 11 de agosto e tem atendido os testes de segurança.
A vacina foi registrada no dia 11 de agosto e tem atendido os testes de segurança.
PorBruna Pinheiro

Desde a divulgação internacional do registro da vacina Sputnik V da Rússia, o ocidente tem atacado ferozmente os protocolos de teste do país para desenvolver o imunizante. Apesar disso, os testes tem mostrado que o medicamento é eficiente e pode ser desenvolvido em outros países.

A Rússia irá anunciar uma parceria para a produção da vacina com sócios americanos e europeus em meio ao grave momento de interrupção dos testes da vacina britânica da AstraZeneca com a Universidade de Oxford após uma reação adversa de uma voluntária.

A vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford era a grande aposta do governo brasileiro, que agora fecha negócios com a Rússia após atritos entre os dois países devido a corrida de vacinas. Kirill Dmitriev, presidente do Fundo Russo de Investimentos Diretos, informou à Folha de São Paulo que anúncios de acordos com empresas privadas e fundos de investimento, com finalidades de fabricar e desenvolver a vacina, irão ser fechados em até duas semanas.

Os russos foram duramente criticados pela velocidade em que divulgaram a aplicação das vacinas, que já devem ocorrer em profissionais da saúde para um mês após a condução da terceira fase de testes com mais de 40 mil voluntários. 

O país informou que possui acordos com países como Índia, com 300 milhões de doses e México, para 32 milhões de doses. O governo da Bahia fechou um acordo com o fundo para a compra de até 50 milhões de doses da Sputnik V até março e o governo do Paraná também estaria em tratativas, segundo Dmitriev, e outros cinco estados.

Diferentemente de algumas vacinas desenvolvidas, a vacina baseada em vetor de adenovírus russa foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia em 11 de agosto e se tornou a primeira vacina COVID-19 registrada no mercado.

Arte explicativa sobre a Sputnik V como uma vacina de dois vetores contra o Coronavírus
Arte explicativa sobre a Sputnik V como uma vacina de dois vetores contra o Coronavírus
Arte explicativa sobre a Sputnik V como uma vacina de dois vetores contra o Coronavírus

+Coronavírus

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1