Eleições em SP: Russomanno cai e Bruno Covas teme Boulos no segundo turno

Boulos cresceu de 17% para 27% no eleitorado mais jovem, de 16 a 24 anos
Boulos cresceu de 17% para 27% no eleitorado mais jovem, de 16 a 24 anos
PorMarcos Henderson23/10/2020 18h54

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo nas Eleições 2020 tiveram suas intenções de votos atualizadas pela pesquisa Datafolha divulgada na última quinta-feira (22). Celso Russomanno (Republicanos), que anteriormente liderava com folga as pesquisas, seguiu as expectativas de derretimento e caiu para 20%, mantendo Bruno Covas (PSDB) na liderança, com 23%, e Guilherme Boulos (PSOL) logo atrás, com 14%. 

A expectativa dos especialistas gira em torno de uma queda ainda maior para Russomanno, graças às particularidades econômicas e ideológicas que divide com o presidente Jair Bolsonaro e as incompatibilidades de interesses com uma fatia significativa do eleitorado. Enquanto isso, Boulos apresenta um ritmo de crescimento impressionante, principalmente entre os mais jovens (16 a 24 anos), onde pulou de 17% para 27% de aprovação. A faixa de 16 a 24 anos também foi responsável pela maior queda do candidato do Republicanos (de 35% para 20%).

Márcio França (PSB) começa a ficar para trás, somando 10% e entrando para a lista dos que pouco provavelmente garantirão um segundo turno. Atrás de França, estão Arthur do Val - Mamãe Falei (Patriota), com 4%, Jilmar Tatto (PT), com 4%, Joice Hasselmann (PSL), com 3%, Andrea Matarazzo (PSD), com 2%, Levy Fidelix (PRTB), com 1%, Marina Helou (Rede), com 1%, Orlando Silva (PCdoB), com 1%, Vera Lúcia (PSTU), com 1%, e Antonio Carlos Silva (PCO) e Filipe Sabará (Novo) com menos de 1% dos votos. 3% responderam que não sabem, e 13% marcaram "Nenhum/branco/nulo". 

A tensão na campanha de Bruna Covas é justificada pela queda de popularidade no eleitorado mais jovem, caindo de 14% para 12%. Já na faixa intermediária, entre 25 e 34 anos, o tucano conseguiu pular de 16% para 23%, impulsionado pela queda de Russomanno e pela queda de Boulos no mesmo eleitorado. Na faixa de 25 a 34 anos, o candidato do PSOL caiu de 19% para 15%. 

A pesquisa também realizou questionamentos sobre os índices de rejeição, constatando a liderança inversa de Russomanno, com 38% do eleitorado garantindo que não votaria no candidato de jeito nenhum. Atrás dele, aparecem Joice Hasselmann (33%) e Levy Fidelix (26%), antes que possamos ver os nomes de Bruno Covas (25%) e Guilherme Boulos (24%). 

Outro molde de pesquisa interessante da Datafolha foi a de intenção de voto espontânea, na qual o grupo de pessoas determinava em que iria votar, sem que fosse apresentada a lista de candidatos. Bruno Covas apareceu na liderança, com 13%, seguido por Celso Russumanno e Guilherme Boulos com 11% cada. 

1
Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Eleições

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson