Diário 24 Horas

Vídeo: Bolsonaro faz homenagem a soldado comunista na Rússia

O soldado a quem o presidente brasileiro reverenciou defendia o comunismo na União Soviética

O presidente do Brasil visitou o Túmulo do Soldado Desconhecido em Moscou, na Rússia
O presidente do Brasil visitou o Túmulo do Soldado Desconhecido em Moscou, na Rússia
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

O presidente Jair Bolsonaro fez homenagem ao Túmulo do Soldado Desconhecido em Moscou, na Rússia, iniciando sua viagem ao país prestando continência para soldados russos e reverenciando um memorial dedicado a um defensor do regime comunista que representa os mais de 20 milhões de soldados e civis da União Soviética que morreram durante a Segunda Guerra Mundial. Rapidamente, o presidente do Brasil entrou para os assuntos do momento nas redes sociais com a hashtag "#BolsonaroComunista". 

Conhecido por ser um forte opositor da esquerda e interlocutor de discursos anti-comunismo, Bolsonaro inicia sua trajetória na Rússia com uma grande incógnita relacionada às suas pretensões e, principalmente, ao seu conhecimento sobre as próprias ações. Localizado no muro de Kremlin, o túmulo reverenciado por Bolsonaro contém o corpo de um soldado desconhecido que morreu em 1945, o ano final da Segunda Guerra, iniciada em 1939.

Confira o vídeo que mostra a homenagem de Bolsonaro ao soldado soviético:

Além de prestar continência aos soldados presentes no memorial, Bolsonaro estava diante de uma estrela de cinco pontas, conhecido símbolo do comunismo, que ainda carregava uma pedra vermelha, próximo a uma escultura da bandeira da União Soviética (URSS). Para completar, o presidente do Brasil depositou flores no túmulo do soldado desconhecido.

Bolsonaro viajou à Rússia para uma série de compromissos agendados, incluindo uma reunião com o presidente Vladimir Putin na manhã desta quarta-feira (16). Na conversa, os dois firmaram compromissos de união entre os dois países, sobretudo nas áreas de defesa, petróleo, gás e agricultura. Para conseguir se reunir com Putin, Bolsonaro foi submetido a um isolamento obrigatório e precisou realizar vários testes consecutivos para garantir que não estava infectado com o coronavírus. 

ComentáriosO que você achou?
Política
Últimas