Suspeito de atacar produtora do Porta dos Fundos é expulso do PSL

Suspeito de atacar produtora do Porta dos Fundos é expulso do PSL
PorBruna Pinheiro06/01/2020 23h20

O carioca Eduardo Fauzi Cerquise (41), é suspeito pelo atentado contra a sede do programa humorístico Porta dos Fundos. Na última quinta-feira (2), Fauzi embarcou no aeroporto do Rio Tom Jobim rumo à Paris e, em seguida, para Moscou, onde mora sua namorada. Após a saída do Brasil, ele é agora considerado foragido da polícia e foi desfiliado do Partido Social Liberal, o PSL.

Filiado à legenda desde 2001, de acordo com os documentos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral, Fauzi foi expulso por decisão do presidente do partido, Luciano Bivar. De acordo com Bivar, ainda na semana passada, “Vamos desfiliá-lo. No partido, não cabe nenhum sentimento radical. O PSL sempre foi um partido liberal. Já há uma mensagem para expulsá-lo. Na segunda-feira, devo fazer isso”, e a promessa foi concretizada hoje.

Eduardo Fauzi é o principal suspeito do ataque contra a sede da produtora Porta dos Fundos, após a divulgação publicações suas em redes sociais apoiando a investida e também pelas análises dos vídeos divulgados pelo sistema de segurança do local. O acusado é empresário, formado em economia pela UFRJ e altamente conhecido por ser frequentador assíduo de bailes de Zouk no Brasil e na Europa. Todavia, apesar de ter um perfil sociável, Fauzi é apontado pelo delegado responsável pelo caso, Marco Aurélio de Paula Nogueira, como “[...] uma pessoa com o perfil agressivo, violento. Uma pessoa perigosa”. Acusado de crimes como agressão e coação, Eduardo também era filiado à Frente Integralista Brasileira (FIB), todavia, a entidade o expulsou de seu quadro de filiados na semana passada.

Com a possível fuga do suspeito para a Rússia, Eduardo Fauzi entrou na lista de procurados da Interpol. Além disso, o Ministério das Relações Exteriores informou que o Brasil mantém acordo de extradição com a Rússia desde 2007 e que o pedido deve ser solicitado pelo Ministério da Justiça, para que se cumpra os trâmites.

0
0
0
Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1