Fátima Bernardes se posiciona a favor da legalização de drogas e do aborto no Brasil

Fátima disse que nunca se drogou e não abortaria, mas que cada um tem seu direito de escolha.
Fátima disse que nunca se drogou e não abortaria, mas que cada um tem seu direito de escolha.
PorKelly Lima20/06/2020 02h21

Fátima Bernardes está há anos trabalhando na televisão, mas nunca teve tanta liberdade para exprimir seus pensamentos quanto agora, seja à frente do seu programa matinal, o “Encontro” ou em entrevistas como a que concedeu a “Veja”, onde abordou assuntos polêmicos, entre eles a liberação de drogas e aborto no Brasil.

A apresentadora conversou com a repórter Sofia Cerqueira sobre os mais diversos assuntos, onde deixou bem claro seu posicionamento, sem medo de qualquer crítica que poderia vir após a publicação ir para as bancas. Todos sabemos que falar sobre a liberação das drogas e do aborto, no Brasil, é algo muito delicado, principalmente sob o atual governo de Jair Bolsonaro, que se posiciona totalmente contra ambas. Mesmo assim, a ex-âncora do Jornal Nacional não se intimidou ao defender seu ponto de vista. 

Ao ser indagada sobre a legalização das drogas, Fátima foi enfática: “É um assunto com prós e contras, mas sou a favor da legalização. Além de frear o tráfico e diminuir a violência, facilitaria o uso medicinal da maconha, um tema que enfrenta preconceito. Eu sou bem careta. Nunca experimentei droga. Nunca tomei um copo de chope na vida. No máximo bebo um pouquinho de vinho socialmente. Mas acredito firmemente no direito de escolha das pessoas para sua própria vida".

O pensamento de Fátima sobre o aborto segue a mesma linha. Mesmo não tendo coragem de praticar o ato, ela defende que a mulher possa fazer suas próprias escolhas, mostrando que no auge dos seus 57 anos possui uma mente aberta. “Pessoalmente, com a estrutura que sempre tive em família, não faria. Mas ninguém tem o direito de decidir sobre as opções do outro".

Recentemente, a apresentadora se viu envolvida em uma polêmica inflamada pelo deputado Eduardo Bolsonaro, que a acusou de incitar a masturbação durante a pandemia. Tudo aconteceu durante um bate papo de Fátima com um especialista da saúde em seu programa, o “Encontro”, eles falavam sobre alternativas de como aliviar o estresse e carência sexual durante a pandemia, sem correr risco de contágio por COVID-19. O tema incomodou o político conservador, que correu para as redes sociais para criticar a artista e de quebra a Rede Globo.

+Fátima Bernardes

1
0
0
Sobre o autorKelly Lima
Web designer por curiosidade, Desenhista por amor, Gestora de RH por teimosia, acadêmica de Geografia por sorte e redatora nas horas vagas. Twiiter: Kelly Nivelly (@KNivelly)