Saiba tudo sobre o processo contra o Google nos EUA

Esta é uma das maiores ações antitruste na história dos Estados Unidos
Esta é uma das maiores ações antitruste na história dos Estados Unidos
PorMarcos Henderson23/10/2020 17h28

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos entrou com uma ação contra o Google na última terça-feira (20) por monopolização ilegal dos mercados de busca e publicidade. O processo entra para a história como um dos maiores antitrustes da história do país, que acusa a empresa de forçar o consumidor americano a aceitar as políticas, práticas de privacidade e uso de dados pessoais do Google. 

“Inúmeros anunciantes devem pagar um tributo aos monopólios de publicidade de pesquisa do Google e de publicidade de texto de pesquisa em geral”, diz a reclamação. “[...] novas empresas com modelos de negócios inovadores não podem emergir da longa sombra do Google”, prossegue. 

Funcionários do Departamento de Justiça enfatizaram a escala e o poder do controle do Google sobre o mercado de pesquisa. “A conduta do Google é ilegal sob os princípios antitruste tradicionais e deve ser interrompida... O Google possui ou controla os canais de distribuição de pesquisa que respondem por cerca de 80% das consultas de pesquisa gerais nos Estados Unidos”, disse Ryan Shores, consultor sênior de tecnologia do Departamento de Justiça. “Estamos pedindo ao tribunal para quebrar o controle do Google sobre a distribuição de pesquisa para que a competição e a inovação possam prevalecer.”

O Google discordadas acusações e insiste que sua grande participação no mercado de busca é o resultado da escolha do consumidor. “As pessoas usam o Google porque querem - não porque são forçadas ou porque não conseguem encontrar alternativas", disse a companhia em declaração emitida após a abertura da ação judicial. 

O caso é uma das ações antitruste mais ambiciosas já empreendidas contra uma empresa de tecnologia, reunindo investigações paralelas do Departamento de Justiça e uma série de procuradores-gerais estaduais. Espera-se que onze procuradores-gerais estaduais diferentes assinem o caso, de acordo com o "The Wall Street Journal", mas outros provavelmente entrarão com acusações antitruste separadas.

3
Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+EUA

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson