Bruna Marquezine pede desculpas por usar fantasia de enfermeira no Halloween

A atriz afirmou em nota de esclarecimento que não teve a intenção de desvalorizar a classe
A atriz afirmou em nota de esclarecimento que não teve a intenção de desvalorizar a classe
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

Após ser duramente criticada pelo Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) por usar uma fantasia de enfermeira durante uma festa de Halloween, Bruna Marquezine precisou vir a público pedir desculpas a todos que tenham se ofendido, deixando claro que considera as enfermeiras heroínas da sociedade.

"A todas as profissionais de enfermagem, friso aqui meu total respeito à categoria. Eu as vejo como heroína. Jamais seria minha intenção causar qualquer desvalorização à classe na escolha de uma fantasia de Halloween. Lamento não ter tido o conhecimento desse tema antes, mas que essa discussão sirva verdadeiramente como oportunidade de aprendizado e transformação", disse a atriz em publicação nas redes sociais. 

No fim do comunicado, Bruna ainda aproveita para inserir uma discussão pertinente sobre o verdadeiro viés da erotização feminina na sociedade. "Convido os órgãos competentes para uma reflexão profunda, e não pessoal, sobre como a indústria pornográfica, o machismo estrutural e a cultura do estupro são o verdadeiro cerne da sexualização e erotização das mulheres em qualquer uma das profissões", disse a atriz, completando a mensagem com uma reflexão para os seguidores. 

A nota de repúdio do Coren-SP foi emitida na última terça-feira (2) pelas redes sociais, apresentando um extenso texto que criticava profundamente a escolha de Bruna Marquezine para o Halloween. "Repudiamos veementemente essa conduta, pois ela incentiva a sexualização de uma categoria que há décadas luta por valorização e respeito", disse o órgão. 

"O Coren-SP defende que todo o humor e diversão são válidos desde que não prejudiquem ou provoquem qualquer impacto negativo na vida do próximo. Por isso faz um apelo à sociedade e aos formadores de opinião: respeitem e valorizem as mulheres da enfermagem", finalizou o comunicado do Conselho.