Vantagem de Biden está dentro da estratégia judicial de Trump nas eleições dos EUA

Resultado da eleição nos EUA pode ser definido por Geórgia e Nevada nesta quinta-feira, 5
Resultado da eleição nos EUA pode ser definido por Geórgia e Nevada nesta quinta-feira, 5
PorMarcos Henderson05/11/2020 14h59

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, buscará a reeleição de qualquer jeito, mesmo que Joe Biden seja oficialmente anunciado como o vencedor das eleições. A teoria já prevista por especialistas ganhou força com a vantagem do candidato democrata na apuração dos votos, que poderá chegar a um veredito nesta quinta-feira (5) com os iminentes resultados de Arizona, Carolina do Norte, Pensilvânia, Nevada e Geórgia.

Trump adota uma postura de negação aos resultados oficiais da apuração e declarou vitória em estados-chave que ainda estavam em processo de contagem dos votos, atraindo atenção de seus apoiadores, que compram a ideia e enchem as ruas norte-americanas desde terça-feira (3), com cartazes e até armas de fogo de diferentes calibres. 

Leia mais: Joe Biden é o candidato mais votado na história dos EUA

A estratégia judicial do republicano consiste em levar os resultados das eleições para a Suprema Corte, e talvez por isso ele demonstre tanta tranquilidade em suas aparições públicas diante dos apoiadores, reafirmando que permanecerá por mais quatro anos no poder e desqualificando, a todo custo, as apurações estaduais. 

Diferente do método de apuração eletrônica praticado no Brasil, nos Estados Unidos, a apuração dos votos ainda é arcaica. Cada estado tem suas próprias regras para apuração e recebimento dos votos, e isso com certeza já está nos papéis jurídicos que Trump planeja apresentar aos tribunais caso Biden chegue aos 270 delegados primeiro. 

Leia também: Trump diz que já ganhou a eleição e ameaça recorrer em caso de 'fraude'

Para o democrata se tornar presidente, basta conquistar a vitória em Nevada, pois já atingirá a quantidade suficiente de votos no Colégio Eleitoral. Já Trump precisa vencer na Geórgia, na Carolina do Norte, na Pensilvânia e virar o resultado em Nevada. Caso Biden ainda consiga virar na Geórgia, sua pontuação dispara para 280, 10 a mais que o necessário para virar o 46º presidente dos EUA. 

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+EUA

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson